Café da manhã no bar? Aproveite-o assim!

0

Cappuccino, croissants, muffins e combinações de café parecem mais leves, mas eventualmente podem “pesar”: veja aqui como reduzir as calorias sem sacrificar o sabor.

Há muitas pessoas que, por conveniência ou gula, tomam café da manhã no bar: muitas vezes eles são aqueles trabalhadores que empreendem verdadeiras viagens para ir de casa ao tralho e, por ficar já desde muito cedo fora de casa, acabam não resistindo a algo além de somente   um cafezinho antes de “pegar” no batente – elas precisam de algo para se refrescarem ou algum alimento que sintam que é mais consistente. Há também quem aprecie começar o dia com algo doce. Para evitar que a mistura de açúcar, gordura e calorias introduzida no café da manhã seja “letal” para a linha, é preciso primeiro saber quais são os nutrientes que você consome com o café da manhã no bar, identificar as combinações e pares em risco e implementar alguns ajustes nas calorias aqui e ali.

Café da manhã no bar

Você pode manter seu suco fresco

Bebidas (café, café de cevada, chocolate quente “normal” e chá) sempre devem ser combinadas com um suco preparado na hora, talvez pela mistura de diferentes citrinos; as frutas fornecem vitaminas, fibras e minerais altamente importantes para a drenagem do sangue e, além disso, reduzem os níveis de acidez no corpo, muitas vezes aumentada a partir da ingestão do café. Cafés incrementados trazem o risco de que sejam preparados com misturas já adoçadas, por isso, se você solicitar um no bar, não adicione adoçantes e combine-o sempre com suco, um croissant e cereais integrais, além de umas 2 ou 3 amêndoas ou nozes.

Cuidado com combinações erradas

O leite utilizado para o cappuccino e o já disponível no Brasil café marroquino (cerca de 130 a  150 kcal) é quase sempre integral, mas o verdadeiro problema é que a espuma é que dilata o estômago. A espuma obtida com o jato de vapor a 120 ° C conduz à formação de paracasseinato de cálcio, uma estrutura separável com dificuldade por parte das enzimas digestivas. Atenção para o café com leite frio espumante (o italiano café “macchiato” [manchado]): a combinação de diferentes temperaturas pode ser responsável pela acidez e inchaço. Melhor é apenas um leite quente!

Assim, você reduz as calorias

De um ponto de vista qualitativo nutricional existem vantagens inegáveis em substituir o açúcar por um adoçante como estévia ou recusar-se a adoçar o cappuccino, que já contém lactose (açúcar do leite). Com esta pequena iniciativa, você reduz o nível de glicose no sangue, com benéficos para a saúde, como a redução da tendência para a acumulação de tecido adiposo. Para cada colher de chá de açúcar por dia economizado, há uma eliminação semanal de 20 g de gordura, e, portanto, de um quilo a cada ano. Querendo manter a quantidade de calorias e melhorar a qualidade nutricional do café no bar, seria bom substituir a colher de chá de açúcar por nozes oleaginosas (ou uma noz ou 2 ou 3 amêndoas), que podemos trazer de casa, em uma pequena caixa.

As boas gorduras contidas em sementes oleaginosas ajudam a evitar picos glicêmicos e aumentam muito o efeito de saciedade de todo o café da manhã, além de aplacar o desejo por alimentos doces. Alternativamente, podemos levar conosco para o bar uma barra de granola com frutas secas, grãos de soja, oleaginosas e cereais integrais, que podem ser degustados no lugar de uma brioche: isso vai aumentar a ingestão de fibras, valiosas para manter o intestino ativo e “encher” o estômago.

Viu como não é tão difícil driblar as tentações do bar. Talvez seja difícil misturar o que adquirimos lá com o que já levamos de casa. Algumas padarias e bares oferecem algumas coisas saudáveis, porque nem sempre os bares são para engordar. Só que as mudanças ainda podem demorar, porque não existem típicos bares “orgânicos” ainda. Talvez seja uma ideia saudável que vingue no futuro.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta