Veganos e vegetarianos: quais são as diferenças?

0

Quando nos encontramos com essas denominações, talvez pensemos em disputas. O essencial não é conhecer a história que levou às diferenças, mas conhecer exatamente quais são as diferenças entre veganos e vegetarianos.

Já deu para perceber, pela introdução, que veganos e vegetarianos não são a mesma coisa.

Os dois termos não são sinônimos, pois indicam simplesmente dois tipos de alimentação similares, mas com certas diferenças importantes a destacar.

veganos vs vegetarianos

A diferença substancial entre veganos e vegetarianos é que os vegetarianos não comem carne, nem de animais que vivem sobre a terra nem no mar (portanto, não apenas deixam de comer carne de bovinos, suínos e ovinos, mas também não comem aves, peixes, nem crustáceos e moluscos).

Os veganos (que em alguns lugares são conhecidos também como vegetalianos), ao contrário, recusam todos os alimentos de origem animal, compreendidos neles todos os seus derivados. Isto porque o objetivo é não apenas o de não matar os animais, mas também de não fazê-los sofrer e apenas desfrutando deles para nossas exigências alimentares. Isto quer dizer que, além de não comer carne, os veganos não comem ovos, queijos, mel, etc.

Para além dos alimentos

Mas não podemos apenas pensar somente em alimentos. Tanto os vegetarianos quanto os veganos evitam também usar produtos cosméticos ou peças de roupas que conteham ingredientes animais ou que tenham sido testadas a partir deles. Os veganos não usam nem sequer a seda, as penas de ganso ou a lã.

Variantes dos tipos principais

Entre estes dois tipos existem diversas variantes: os semivegetarianos, que eliminam somente as carnes vermelhas, mas não as brancas; os ovo-vegetarianos, que eliminam todos os tipos de alimentos animais exceto os ovos; os lacto-vegetarianos, que comem somente leite e seus derivados para integrar a dieta. E também há os crudistas, que comem somente alimentos crus, preferivelmente biológicos e não trabalhados, e os frugívoros, que, por seu lado, só se nutrem de frutas.

Veganos e vegetarianos vivem melhor?

Transformar-se em vegetarianos ou veganos: muitos o fazem por escolha de vida, outros por razões ligadas à alimentação. Sempre, no entanto, é uma decisão salutar? Algumas possíveis respostas podem ser dadas por uma especialista em dieta.

Pode-se dizer, a partir das diferenças entre veganos e vegetarianos apontadas acima, que há algo em comum para quem decide por mudar sua alimentação para uma das duas opções: o impacto que a decisão de mudança terá sobre a vida de quem decide seguir por qualquer um desses dois caminhos é razoável – pode-se dizer que o impacto das mudanças é quase o mesmo de quem decide deixar de ser carnívoro e passa a ser ou vegano ou vegetariano do impacto causado por uma alteração do modo de vida vegano para o vegetariano e vice-versa.

Por ocasião da Jornada Mundial dos Vegetarianos, em 2014, inicia em 1º de outubro, e também do mesmo evento vegano realizado a partir de 1º de novembro de 2014, houve um esforço por alguns interessados no assunto em compreender melhor as duas filosofias, principalmente quanto ao papel que elas exercem sobre a saúde de quem as pratica. Para isso, a opinião de uma doutora em dietética, Sabrina Oggiorni, do instituto Humanitas Gavazzeni, um importante centro hospitalar policlínicas situado em Bérgamo, na Itália.

Ela esclarece que as dietas vegetarianas e veganas são ricas de cereais, frutas, verduras, legumes, que reduzem a introdução de gorduras saturadas e o mau colesterol no organismo humano e têm, portanto, a propriedades protetoras diante de diversas patologias crônicas, entre as quais as mais importantes são as cardiovasculares. Os efeitos são, porém, positivos apenas quando a dieta é bem planejada, programada, de tal modo a evitar possíveis carências alimentares. Quanto ao modo específico de alimentar-se dos veganos, que renunciam ao leite e a seus derivados e aos ovos, correm o risco de ir ao encontro a carências de vitamina B12, vitamina D, cálcio, ferro e ácidos graxos ômega 3. Estes nutrientes podem, no entanto, serem absorvidos através de alimentos de origem vegetais substitutivos, os quais às vezes vêm fortificados, como, por exemplo, o leite de arroz ou de soja aos quais se agrega o cálcio, ou alguns cereais do café da manhã aos quais se acrescentam ferro e vitaminas. Para balancear estas dietas é, por outro lado, boa coisa inserir nozes, sementes de linho e frutas oleosas, que fornecem alguns ácidos graxos essenciais. O bom planejamento destas dietas deve prever, além disso, um consumo de proteínas vegetais, fornecidas pela soja e pelos legumes que, unidos aos cereais, garantem a introdução de proteínas completas, como as da carne.

E o que interessa saber: quem escolhe estas filosofias alimentares sustenta que se sente melhor. Será que a sensação é real?

A resposta da doutora Sabrina Oggiorni é que o largo consumo de frutas, verduras, legumes, cereais de diversas naturezas realizado pelos vegetarianos e veganos deve ser tomado como exemplo também pelos chamados omnívoros – os que alegam comer de tudo –, para melhorar a sua alimentação. Em geral, valeria a pena diminuir um pouco o consumo de carne, leite e derivados, a favor de alimentos integrais, frutas e verduras, que têm um impacto positivo sobre a nossa saúde em geral. Contrariamente a isso, é importante, por outro lado, não inventar para si de hoje para amanhã de se transformar em vegetariano ou vegano, mas basear a própria escolha no adotar uma alimentação controlada, bem definida. Isso deve ser feito porque desses estilos alimentares não é necessário levar em consideração somente o aspecto ligado à exclusão, mas é necessário aprender a alimentar-se de “novos” alimentos, que antes não se conheciam, preferivelmente seguindo o conselho e o apoio de um especialista. Como não podemos dominar todos os conhecimentos, nada melhor do que se guiar por especialistas, principalmente se o assunto for uma alimentação mais saudável?

Veganos ou vegetarianos: eis a questão? Talvez, mas não necessariamente. O importante é ter consciência do que comemos.

Claudionor Aparecido Ritondale

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta